16 novembro 2005

O Lema de Euler

Sobre a destruição de superfícies poliédricas abertas.

Consideremos um sólido geométrico composto por 15 arestas, 10 vértices e 6 faces que, carinhosamente, chamaremos de Elisa que, até enamorar-se por Euler, mantinha-se como um poliedro benquisto por todos.

Enamoramento: termo romanesco das quimeras poéticas; resignação da alma pelo resíduo; causa de homicídio; objeto de estudo da psicologia.

Resignar a própria alma consiste, basicamente, em ceder cada uma de suas arestas conforme às exigências do afeto querido, ou seja, de Euler, aqui no caso.

Deveras altruísta, Elisa respondia facilmente às demandas eulerianas. A cada aresta cedida, perdia-se uma face. Sendo assim:

V-A+F= 10-15+6=1
Não seria justo, portanto, afirmar que Elisa teria de iniciar sua reconstrução do zero, pois ainda lhe sobrara o "um", sua base-diretriz, um triângulo formado por um id fortalecido, um superego abalado e um ego intacto. Bastaria, então, cimento e pá para tornar-se novamente sólida.
Para ajudar a entender o texto:
Tema central: Paixões avassaladoras, ou, "parece que passou um trem por cima da minha cabeça"
Poliedros: Formas geométricas com diversas faces.
V = vértice
A = aresta
F= face
Portanto a continha V-A+F é igual a 1
Euler era um matemático que tinha mania de dissecar poliedros abertos para desvendar suas bases-diretriz. Base-diretriz era o que sobrava do poliedro.
Poliedros fechados não tinham bases-diretriz, porém, quando dissecados, viravam diedros, ou seja, mantinham-se com duas faces remanescentes ao invés de uma base.

11 comentários:

Lerys disse...

Muito tempo depois passo aki para deixar um coment... E como sempre depois de ler coisas confusas que parecem viver dentro de sua cabeça... hummmm...
Deixo quieto...

Ana disse...

Tenho um bloqueio pessoal com esse lance de EULER (vc bem sabe disso) mas parece que falamos de Eulers diferentes... que seja...

Nunca gostei de matemática.. aliás não sou uma pessoa "exata" sou só "humana"..rs

Nunca entendo direito de onde vc partiu e onde vc pretende chegar com esses seus escritos "bizarro-filosóficos" mas tudo bem... sempre acaba rolando uma projeção mesmo...

Não sei pq mas gostei demais da conta desse post...

bjs

Anônimo disse...

Dani,tá cada dia mais difícil comentar esses seus posts...ainda mais qdo vc resolve colocar números e fórmulas neles...menos amiga, por favor...
Nati

Cirineu disse...

Pléc, pléc, pléc!!!!

Esse ficou ótimo. Faria apenas uma correção em "Para ajudar a entender o texto", após os dois pontos (:), acho que faria melhor escrito "foda-se", ou isso ou você talvez devesse suprimir essa parte "Para ajudar a entender o texto:"

Beijo.

Dora disse...

Ah.

Euller se destacou pra mim no campo das Equações Diferenciais Ordinárias tb.. leia-se Cálculo Diferencial e Integral III.

Eu queria ser Euller. E quem sabe, ter uma vida menos ordinária.

Anônimo disse...

a sua maneira de escrever é toda interessante... me diz o que cê gosta de ler? hs. curiosidade mata...
Pérola, do lixoepurpurina.blogger.com.br

Danielle Ribeiro disse...

Quando eu crescer quero ser Danielle Cortázar Drummond Lispector Mário de Andrade ... ;-) ... esposa do Marquês de Sabe e amante de Anais Nïn ... porém sonharei sempre com Aldous Huxley, Saramago e Camus .. depois contarei todos esses meus sonhos à Freud e Jung que farão um belo roteiro de filme dirigido por David Lynch e produzido por PT Anderson e Peter Greenaway de nome 8 Danielles e 1/2 ... heheheh .. beijos Pérola .. seja bem-vinda!!!

Dona Estultícia disse...

Texto pra dar nó no cérebro em palavras retorcidas assim sem pedir licença. Bom não é mesmo? Um beijo.

Pedro Camargos disse...

Danielle e suas metáforas matemático-filosóficas sobre as tragi-comédias da vida... Ficou ótimo. Espero que não às custas de algum doloroso incidente pessoal seu.

Doutor X disse...

E aqui está o que o amor sobre uma lógica matemática...mas o interessante é que nem sempre este cimente e esta pá tornará a superfície sólida.O material e a técnica da pá influencia o manejo do que se é feito na sua reprodução....
E uma pergunta:se assim o for refeito o sólido,quem poderá garantir que um outro Euler da vida fará uma revolução nas arestas,arestas,faces ou seja lá o que for?...

Há amores que não tem limite e cuja razão muitas e muitas vezes não se explica...

Considerações.
Doutor X

Danielle Ribeiro disse...

Moço DoutorX ... impossível ter garantias de não sofrer nova revolução ... se aprender for racional, amar não se aprende... se entrega ou repreende!!!
Uma singela opinião... beijos!!!