06 novembro 2005

Percepção Extra-Sensorial

Prima Causa* desconhecida.

Tamanha similitude. A mesma cor de pele. O mesmo corte de cabelo. Aquele jeito de mover-se.Era dela. Era ela! Postada sutilmente em frente à porta com o sorriso gestual das madonnas que clamam por um minuto de atenção.

Tamanha similitude diminuta. Aqueles olhos, certamente, agora eram de uma desconhecida qualquer.

Alhures, em plena calmaria dos sentidos, outra visão. Disritmia sufocante. Abaissement de niveau mental*. Ó, aquele corte de cabelo. Aquele jeito de mover-se. Era ela! Nenhum sorriso. Apenas olhares divagantes em busca de bases para as pernas. Aquelas pernas, certamente, agora eram de uma outra mulher.

Diagnóstico: Paixão!

* Prima Causa: Diz-se da vontade em termos da psicologia.
* Abaissement de niveau mental: Baixa de capacidade de raciocínio.

15 comentários:

Vanessa disse...

Oi Dani! Seu texto é um show de vocabulário e informalidade. :]

Paulitcha disse...

Oi Dani, como sempre, seus textos são muito bacanas.
Adorei.

Beijos

Ana disse...

Como comentar a PAIXÃO????

Dessa vez não importa o que vc quis dizer qdo disse o que disse mesmo querendo dizer uma outra coisa qualquer...

O que importa é o diagnóstico... e uma vez que trata-se de paixão não cabe nenhum tipo de explicação pseudo-lúcida...

Just feel it!

bessitos

Edu disse...

Todo post seu deveria ter esse ótimo-excelente-mega-hiper-ultra-master-blaster diagnostico....pq é simples, facil, prático e o mais importante...DIRETO...todo esse BLABLABLA se resumiu em uma palavra...simples e pratica...da vendo, tudo seria mais simples se vc não fosse até o japão pra atravesar a rua...

e ....o tão esperado....

"er.........legal"

Viviam disse...

Nossa, q lindo!!! Qtas metaforas q vc usou p descrever uma simples paixao!!! a-d-o-r-e-i! kisses!!

Tatiana disse...

paixão quendo pega, pega mesmo!
tem concurso rolando..tema clich~e..
vai encarar???

Lara disse...

Bonito hein moça, bonito.
Falar em paixão, eu ando precisando urgentemente duma.

Calo, calo.

Dona Estultícia disse...

Qual o diagnóstico? Bjos.

mia disse...

Claro para alguns, enigmático para outros.... cabe a mim a segunda sentença.

É a mesma mulher que agora acredita-se pertencer a outra...
... ou é a mesma mulher que agora é outra???

De qualquer maneira tenho certeza de que ela não pertence a ninguém. É ao mesmo tempo de alguém e de ninguém...

*e agora começo a pensar se o post não é um "diálogo" entre duas que se reencontram e se estranham depois de tempos*

Fico aqui confusa, apenas contemplando a(s) mulher(es) do texto...

B-jos carinhosos!

yara disse...

Que perfeito... as meninas da revista TPM chamam a paixão de "superego descontrol", e não é mesmo? Superego, aquele chato, descontrolado, ou faz merda ou fica abismado... gostei disso, dá um poeminha, não dá?

(ah... eu fico tão feliz porque você entende os meus post... ai-ai... pois eu)

Beijinhos, Menina.

Aline disse...

Meu... similitude é muito mais legal do que alhures.
J'ai bien aimé voir le français parmis de tes mots!
Agora só falta essa mulher encontrar casualmente uma orelha na rua. Em Sérvia e Montenegro, evidentemente.

Pedro Camargos disse...

Seus textos são tão densos!
Têm uma conotação que, apesar de constante, não enfada, pela forma poética como é apresentada. Intelectos sensíveis e excitáveis (sem outra conotação) que se esgueirem do visgo! Se bem que talvez não haja por quê. É, penso que não.

Dora disse...

O que é a Paixão afinal?

yara disse...

Rola uma identificação... do lado de cá? do lado de lá? do post apenas? eu ou você? precisamos de uma cerveja urgente, já estou com saudade!

Ah! Olha, acho que esse texto seu foi o que mais gostei até hoje... vai entrar pro meus preferidos! Só me explica o final (que o resto eu posso entender perfeitamente) - "as pernas pertenciam a outra mulher". Duas formas de interpretar: era ela uma outra, eram as pernas dela de uma terceira.

mia disse...

É isso aí!! Concordo com a Yara! *como já havia dito que eram essas duas possíveis interpretações para o post... Porém ainda há a terceira....*

Se ela seguir esse caminho vai fatalmente chegar a conclusão que tive, de que há duas mulheres que se reencontram depois de tempos e se estranham.

Enigmático? Não há dúvidas. Mas a conclusão da existência de "duas" é fato. Apesar de que também é fato que há somente uma apaixonada. Entendo o seu ponto de vista e o seu post (dessa vez simples e direto)... Mas nesse espaço histérico aprendi a pensar complexo...

B-sos cariñosos!