01 fevereiro 2006

Acróstico Lírico

Do amor impuro e verdadeiro

E quando eu te disser
Uma história de amor

Te mostrarei como fazer
Esperança virar dor

Ainda que me sigam seus espectros
Minhas máscaras eu carrego
Outrossim, te entregues a mim, me liberto.

* Poema dedicado aos meus amigos da comunidade Blogueiros Malditos ... beijos a todos vocês!

8 comentários:

Gorete disse...

Isso é ao mesmo tempo tão terno e tão profundo...
Prá variar deve ter alguma coisa "dita apesar de não dita" ou "dita de uma forma que deveria ser dita de uma outra maneira qq" Mas td bem...rs.. eu te perdoo por mais essa... ahahaha

Falar de amor é sempre bom ainda que algumas pessoas não gostem de senti-lo..

Eu to aprendendo a gostar...

beijos... te amo, by the way...

Pat Maria disse...

oi querida!!
faz tempo que eu não apareço por aqui hein!!

bonito poema, tá inspirada hein xuxu!

saudades de vc garota!
te vejo sabadão na festenha em casa né???
beijoo e me liga!

reflexoes depois disse...

"mim" lembra um augusto dos anjos... Um abraço

reflexoes depois disse...

"mim" lembra um augusto dos anjos... Um abraço

Ana disse...

oi oi...

Tava lendo National Geographic hj... Uma reportagem sobre o lado químico do amor e da paixão...

Teve um trecho que li e achei que vc ia gostar...

"...O amor e o transtorno obssessivo-compulsivo podem ter um perfil qúimico similar. (tradução: pode ser difícil distinguir entre amor e doença mental. tradução da tradução: Não seja tolo, evite!)..."
E ainda continua...
"...Nos apaixonamos, às vezes repetidamente - e cada vez ficamos sujeitos a um estado mental bastante doentio. Mas há uma esperança: Prozac!..."

hahaha... eu não acabei de ler ainda (não, não sou dislexica. eu tava lendo no ônibus e ainda não deu pra continuar) então não tenho ainda um veredicto sobre toda a reportagem.. mas parece interessante, sempre citando pesquisas.

bjo-bjo

Dora W disse...

Beautiful..

Doutor X disse...

Autenticamente belo!

É realmente uma relação de cumplicidade esta chamada amor. Você se liberta em sorrisos agradáveis,os hormônios,a química toda do corpo se agita em velocidade.Emoção.
Mas temos de dosar esta liberdade,se não vira vício e do vício à escravidão é um passo. Sei o quanto dosar isto é a tarefa mais difícil...um grande desafio! É se aproximar,se contendo em seus dispêndios com o amor tentando quebrar a lei da física de dois corpos não poderem ocupar o mesmo espaço!E por isso é tão sedutor e tão agradável, como uma peça de quebra-cabeça se encaixando perfeitamente às formas da outra. Temos de torcer para que a química seja mútua ou então a peça se separa e a recomposição é difícil...a vida em suas relações..

odeio a lua disse...

e estou em dia.