08 fevereiro 2007

Cogito Ergo Sum

Grave tempo era aquele da agudeza do momento. Do tempo de estar no mundo e vê-lo distante.

Se por um lado, o padecimento material, por outro, o enriquecimento espiritual, e, ao centro do olhos, a lamentação de se perceber que este está em desacordo com aquele.

Grávido tempo era aquele da esterilidade do passageiro. Do tempo de ser no mundo e sentí-lo distante.

Se por um lado a frigidez dos sentidos, por outro, o acaloramento dos sentimentos, e ,ao centro dos olhos, a satisfação de se perceber em consonância com o Todo.

Ávido tempo era aquele do apreço pelo Tudo. Do tempo de não ser no mundo e estar Uno.

Obs: E como diria Manuel Bandeira, "Isso é uma poesia"

4 comentários:

honey disse...

lindo dani - lindo como sempre
"isso é uma poesia" - como se eu não tivesse notado! :D

saudade daqui

Maria do Socorro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria do Socorro disse...

Dani, "a satisfação de se perceber em consonância com o Todo"; não sinto q isso seja possível,por isso é difícil essa satisfação, vejo mais a dissonância com o Todo, é querer estar com e ao mesmo tempo estar-se sem.
Bjs

ariadne disse...

Dani, tenho estado off dos blogs dos amigos porque estou grávida. Daí mudei de cidade, de vida, de tudo, exceto de namorado :-). Mas agora estou retomando meus escritos e leituras. Sim, ' isto é uma poesia" e também o é a foto do blog, adorei!! Abração