18 março 2007

Apólogo entre dois seios saudosos

- Finalmente te encontrei
- E eu que julgava não mais te ver,
Temia assim viver,
Da angustia que me entrevei.

- Doces momentos que em ti debrucei,
Os vigorosos abraços a nos aquecer,
As puras ternuras a nos enrijecer.
- As narigadas que te dei!

- Não há prova maior de amor.
- Achas? Achas que excitar basta?
- Não sei, mas estou de bom humor.

- Então deixemos de conversa fiada,
Sabes ser possível o gozo sem louvor.
- Mas impossível a saudade brotar do nada!

3 comentários:

Vanessa Lee disse...

Sinceramente eu gostei de seu blog! Desde a descrição dele. Esse texto eu achei fofo! hehehe

Thiago Quintella disse...

Mesmo se encontrando, restavam saudades... gostei dessa!

Tiago Medina disse...

Madrugando e lendo blogs alheios, acabei por aqui.
Bem bacana o teu.
Esse aqui então, tá tri.

Abraço